Governo do Acre inicia atendimentos médicos a desabrigados

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre(Sesacre) iniciou os atendimentos médicos às famílias desabrigadas e desalojadas devido à enchente que atingiu o município de Sena Madureira. Para tanto, foi montada uma força tarefa que, por meio do Programa Saúde Itinerante, oferecerá, também, atendimento laboratorial e assistência social.

“Viemos para atender essas famílias que estão desabrigadas e desalojadas, ofertando atendimento médico, laboratorial e assistência social. Sendo todo um esforço do governo do Estado por meio da Sesacre que está atuando nesta força-tarefa”, informou, por meio do site do governo local, a coordenadora do Programa Saúde Itinerante, Rosemary Fernandes.

Os atendimentos estão sendo feitos na creche Criança Feliz. As consultas clínicas, pediátricas e exames laboratoriais, atualização da caderneta de vacina das crianças e entrega de medicamentos estão sendo executados pelas equipes da Atenção Primária, Saúde Itinerante, Vigilância em Saúde da Sesacre e pelas Secretarias da Cidadania e de Saúde do município.

Em uma outra frente de ações, o Corpo de Bombeiros está distribuindo donativos às famílias que estão precisando de socorro urgente no município. Os donativos (mais de 400 cestas básicas, além de água potável e kits de limpeza) foram arrecadados por meio da campanha do SOS Acre.

As cheias e os alagamentos que têm atingido a região agravaram os cenários das epidemias de dengue e de covid-19. Segundo a Sesacre, 606 casos de infecção pelo novo coronavírus foram registrados apenas neste sábado (27). Com isso, o número de infectados está em 57.337.

Até o momento, o Acre registra 157.236 notificações de contaminação pela doença, sendo que 98.966 casos foram descartados e 933 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 46.623 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 289 pessoas seguem internadas.

Nesta semana o governo federal reconheceu o estado de calamidade pública em dez cidades do estado e disponibilizou R$ 450 milhões para o Ministério do Desenvolvimento Regional apoiar estados e municípios no enfrentamento aos desastres naturais que vêm ocorrendo no país. Os recursos são utilizados para ações de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais.

Além disso, o governo federal vai liberar o saque de recursos do FGTS para as famílias das dez cidades que tiveram a situação de calamidade reconhecida: Rio Branco, Sena Madureira, Santa Rosa do Purus, Feijó, Tarauacá, Jordão, Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, também anunciou que o banco fará uma pausa na cobrança do pagamento de diversas linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas impactadas pelas enchentes nesses municípios.

Fonte: Agencia Brasil

Rosario FM